<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5676375\x26blogName\x3dD%C3%A6dalus\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://daedalus-pt.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://daedalus-pt.blogspot.com/\x26vt\x3d-8110302918440701225', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

15.7.04

Modos de não fazer 1

Embora não me julgue autorizado, por via da experiência prática ou teórica, a fazer o tipo de asserções que pretendo compor de seguida, admito a relevância de um breviário "tipo-revistas-para-adolescentes-ou-Maria" que exponha aos jovens casais enamorados aquelas acções ou palavras que devem ser evitados a todo o custo, se se pretende manter a boa saúde relacional. Começo por alinhavar a manta com três exemplos práticos que, seguramente, serão úteis a alguns de nós.
1. A expressão “Ela [ou ele, vou intercambiar o género em cada exemplo, façam de conta que os exemplos funcionam para qualquer tipo de relação e para qualquer um dos géneros] é mais feia que tu” deve ser evitada se a consorte for entendida em lógica. Vejamos: se “ela é mais feia”, então a interlocutora também é feia, embora menos que a rapariga-comparação. A frase correcta deverá ser: “Ela não é tão bonita como tu”.
2. Uma coisa que irrita todos os rapazes é a conversa elogiosa relativamente aos ex-namorados. Mesmo que eles tenham sido muito bons, desanquem-nos. Mesmo mentindo descaradamente é a melhor opção.
3. Finalmente uma situação mais hard core. O rapaz diz à namorada: “Vou a uma festa de despedida de solteiro na Passerelle. Mas não te preocupes que só levo dinheiro para beber um copo. Assim, tenho a certeza que se cair em tentação não vou poder fazer nada”. A acautelar, obviamente.

p.s. Façam as vossas sugestões: nos comentários, por mail, nos vossos blogues, etc.