<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5676375\x26blogName\x3dD%C3%A6dalus\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://daedalus-pt.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://daedalus-pt.blogspot.com/\x26vt\x3d-8110302918440701225', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

9.7.04

Rainha dos pobres



Ontem, quando ia para casa - o carro mais lento devido ao trânsito denso - as constantes paragens permitiam um olhar mais atento ao dia-a-dia da cidade: ontem definitivamente alterado pela feição religiosa e festiva ofertada pela procissão da rainha Santa. Não raras vezes, quando conduzimos um automóvel, somos pressionados a parar defronte de uma zebra, para que um, dois ou mais transeuntes passem de um lado ao outro da estrada em segurança. A jovem, talvez bonita e vestida à moda, trespassou a estrada, altiva, como guarda de honra de uma velhota de face empergaminhada, de negro trajar, suspirando os passos lentos de joelhos, talvez percorrendo o longo caminho que permeia a Igreja da Graça até ao Convento de Santa Clara a Nova. A paradoxal imagem atordoou-me por instantes - somos tão pequeninos, mas alguns conseguem fazer tanto. Lacrimejei, taciturno, enquanto pisava o acelerador e a velhinha perseguia o seu secreto desígnio.