<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5676375\x26blogName\x3dD%C3%A6dalus\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://daedalus-pt.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://daedalus-pt.blogspot.com/\x26vt\x3d-8110302918440701225', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

16.7.04

Finitude

Vishuatan Singh fez sete anos no frio de janeiro – a professora contou, na escola, que muito longe, na Europa, fazia frio em janeiro –, gostava de brincar com os irmãos mais velhos e dos longos passeios pelas margens do Cauvery com o avô, que lhe contava as histórias dos avatares de Vishnu enquanto colhia as flores que depois depositava nos pés de uma estátua estranha, verde e com muitos braços – muitos mais que os dele e os do avô, juntos. Mas na escola é que se sentia verdadeiramente bem – os amigos, os números e as letras, os brinquedos de plástico nos intervalos, o beijo da professora no final da aula: eram coisas só dele e da escola de Kumbakonam. Cidade de um templo na Índia que Bollywood e o mundo não conheciam. Até hoje.

Vishuatan Singh não fará oito anos no frio de Janeiro. Amanhã não irá à escola.