<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5676375\x26blogName\x3dD%C3%A6dalus\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://daedalus-pt.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://daedalus-pt.blogspot.com/\x26vt\x3d-8110302918440701225', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

15.3.04

A propósito do choque de civilizações

O JMF do Blasfémias e ainda o Pedro Sá do Descrédito! discorrem em redor do possível “choque de civilizações” que tem as suas faces mais visíveis nos atentados levados a cabo por grupos fundamentalistas islâmicos contra países Ocidentais e nas guerras maculadas que Israel e EUA consumam na Palestina e Iraque. Aquiesço quando referem que o programa de trupes criminosas como a Alqaeda tem como intuito a aniquilação total dos valores pelos quais se regem as sociedades democráticas. Contudo, não me parece que haja um “choque de civilizações”, porquanto estamos a falar de marginalidades fundamentalistas, e não de sectores maioritários das sociedades ocidentais e islâmicas. Á primeira vista, as epistemologias ocidentais diferem claramente das correspondentes islâmicas, designadamente ao nível das liberdades fundamentais e dos direitos das mulheres, supondo uma incomensurabilidade destes sistemas culturais que os aparta radicalmente. Todavia, considero que, na realidade, tal apartamento é ilusório, fazendo parte tão-somente das ideologias fundamentalistas cristãs e islâmicas. A convivência normal e assertiva entre comunidades islâmicas, cristãs, judias ou hindus é um facto facilmente comprovável em variegadas partes do mundo e em diversos tempos históricos. Eu chamaria portanto à guerra que se trava, não um “choque de civilizações” mas um “choque de fundamentalismos”.

Etiquetas: ,