<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5676375\x26blogName\x3dD%C3%A6dalus\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://daedalus-pt.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://daedalus-pt.blogspot.com/\x26vt\x3d-8110302918440701225', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

12.6.08

Scolari não mete o minino a jogá (s.a.n.d.a.o.)*

As pessoas esquecem facilmente. Eu gosto de repetir a frase de Hartley: «o passado é um país distante». Logo, não vale a pena perder tempo com ele (o passado é um país distante e não tem petróleo, acrescento eu). Por exemplo: atentem e vigiem aquele rapaz de cabelo foleiro (ele imita o Fábio Coentrão, talvez percebam o que quero insinuar) e imperfeita gramática que joga no círculo de meio campo do Sporting. Não é o pequeno homem. O pequeno homem é grande. É o homem pequeno. Eu gostava que ele escrevesse na areia, com a ponta da havaiana (mas não escreve): Sporting amo-te! Era um gesto bonito, talvez o reflexo do sol de praia sobre o seu cabelo se tornasse na cor mais bonita do mundo. Mas não escreve, repito. Essas palavras vende-as o minino por cifrões maiores que a gratidão. E quando ele voltar, um dia, e nos meter um golo com as cores do adversário, nós vamos aplaudi-lo de pé. Sem recordarmos as pequenas iniquidades e desconsiderações que se escondem atrás da cortina do passado.
(Força Petit!)
*Segundo as normas do acordo ortográfico.

Etiquetas: , , , ,