<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5676375\x26blogName\x3dD%C3%A6dalus\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://daedalus-pt.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://daedalus-pt.blogspot.com/\x26vt\x3d-8110302918440701225', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

10.2.04

Super

Bem acompanhado por Dionísio ou Baco [não interessa, para o Fernando o deus chamava-se vinho] chegou a casa por volta das 6 da manhã. O instinto compeliu o seu corpo bamboleante para a cozinha onde, depois de partir meia dúzia de pratos sujos abandonados na bancada e de virar por terra uma imagem enegrecida de Nª Sr.ª de Fátima, deitou a mão à primeira garrafa que topou, bebendo-a com a sofreguidão própria de um ébrio reincidente. Compreensivelmente rumou de seguida à alcova onde se alojou no colchão de palha misturada com revistas pornográficas, Ginas e Tânias sobretudo. Ao meio-dia, quando acordou, o quadrado de dormir parecia a ribeira em noite de S. João [isto sou eu a dizer, não me parece que o Fernando saiba sequer onde fica o Porto], as bolas e os balões de sabão a tremular pela atmosfera cálida. Depois de o chamar para o almoço a mãe interrogou-o: "Ó Fernando, o que é que tu fizeste à garrafa do POP?" (1)

(1) Histórico