<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5676375\x26blogName\x3dD%C3%A6dalus\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://daedalus-pt.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://daedalus-pt.blogspot.com/\x26vt\x3d-8110302918440701225', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

18.11.09

Bentham

É interessante a recente valorização da ciência pouco confessável das vigilâncias. Uns gostam, outros não gostam, outros ainda gostam e não gostam (em concomitância e de acordo com o que lhe dá mais jeito). Sempre me pareceu que a hipocrisia é, talvez, o pior defeito de todos os que afligem este desgraçado país. Assim é: na mesma conversa elogia-se o «Estado de Direito», e a possibilidade de se realizarem (e usarem) escutas ilegais. No café perora-se contra o chip das matrículas, e na rua valoriza-se uma vigilância persistente e panóptica, desde que feita sobre pessoas que manifestamente detestamos. O hipócrita transcende o próprio ego: é uma pessoa diferente em cada circunstância.

Etiquetas: