<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5676375\x26blogName\x3dD%C3%A6dalus\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://daedalus-pt.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://daedalus-pt.blogspot.com/\x26vt\x3d-8110302918440701225', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

9.1.09

Um país

Este país, é possível que já se tenham apercebido disso, passou directamente do neolítico para a pós-modernidade*. Nos anos 80, quando a agricultura ainda empregava quase metade da população activa (possivelmente estou a exagerar, mas não levem a mal a minha ignorância), a televisão publicitava um filho ilustre da ciência e da técnica, o Rubigan 12, panaceia química para todo o tipo de pragas agrícolas, incluíndo o míldio, o oídio e os gafanhotos bíblicos. Estávamos ainda, suponho, no úbere período neolítico. Actualmente, a agricultura portuguesa, e de acordo com os oficiais dados do INE, já não existe (esqueçamos, for the sake of the argument, o vinho, o azeite e os porcos alentejanos). O Rubigan 12 já não tem honras de canal um e a agricultura desapareceu da televisão - se exceptuarmos as vacas que aparecem a partir da meia-noite e que podem ser adquiridas, mediante bom preço**, para consolada apreciação no display do telemóvel. Portugal, um país pós-moderno: eis uma boa punchline para vender esta terra maravilhosa no estrangeiro.
**3€ todas as semanas.

Etiquetas: