<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5676375\x26blogName\x3dD%C3%A6dalus\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://daedalus-pt.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://daedalus-pt.blogspot.com/\x26vt\x3d-8110302918440701225', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

28.2.08

Wond'ring how your pains were eas'd

Começo, talvez, pelo princípio. Juro que não é birra, apenas o seguimento cego das regras. O meu corpo habita ainda o espírito atávico de um camponês primevo, neolítico (de estreita mundividência, asseguro-vos). Sou um pouco filistino. Sabem o que isso é, a dor que isso me causa e os problemas que isso traz à minha condição. Procurei melhorar o meu parco sentimento estético. Li os Clássicos e prestei-me a outras coisas menos recomendáveis (cheguei a ver o "Alexander Nevsky" do Eisenstein sem beber sequer uma Mini). Permaneço nas trevas. A erudição fingida não serviu os meus propósitos de elevação espiritual, não fujo a essa trágica constatação. Contudo, a minha pele maloia não segue intocada. Conto: ouvi Purcell cantado por Alfred Deller e pressenti neste uma moçoila de perna grossa e seio amplo. Juro. Nem me lembrei dos castratti. E muito menos dos contratenores. Coitado do Deller, sujeito a estas injustiças póstumas. Uma vez uma senhora francesa disse-lhe: "Monsieur, vous êtes eunuque". Acham que o Alfred se abespinhou? Não, nunca. O cavalheiro era de estirpe maior. Replicou (certamente desdenhoso): "I think you mean 'unique', madam". "Unique" talvez não. Maior, sim. Ouçam esta "Music for a while" interpretada pelo Comandante (do Império, do Império).

E agora pelo Philippe Jaroussky.

Magníficos. Não deixo de ser provinciano e ignaro só porque gosto destes dois cavalheiros de voz fininha, desta música, do Henry Purcell (e do Buxtehude) mas sou muito mais feliz. Muito mais feliz.

Etiquetas: ,