<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5676375\x26blogName\x3dD%C3%A6dalus\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://daedalus-pt.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://daedalus-pt.blogspot.com/\x26vt\x3d-8110302918440701225', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

3.9.08

Estalar os dedos

«For why hide my feelings?»*

Lembram-se do que disse Dido? Talvez não, ela disse tanta coisa sem ademanes de especial eloquência, aflorando assuntos irrelevantes e, diria mesmo, chatos como os filmes do Oliveira. Porém, eu recordo estas* palavras, banho-me lentamente nelas, como se elas fossem uma derradeira tábua de purificação. Porquê ocultar os sentimentos? Talvez porque, por vezes, as pessoas não gostam do que dizemos que sentimos. Não gostam que não as amemos. Não gostam que nos afastemos porque o amor se esgotou ou porque o amor nunca chegou a existir. E isso é chato porque elas continuam a amar, apesar do voo melancólico do tempo. O passado já não existe, é um porto a que não se volta. As pessoas têm essa esperança mas deviam olhar para o que têm defronte de si.
*Terão sido mesmo proferidas por Dido? Ou Virgílio é o culpado desta tão alpestre ruminação?

Etiquetas: