<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5676375\x26blogName\x3dD%C3%A6dalus\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://daedalus-pt.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://daedalus-pt.blogspot.com/\x26vt\x3d-8110302918440701225', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

21.1.04

Slow food de forma rápida 2

Desta vez opto pelo peixinho. A receita é da Marta e, embora simples, possui o dom de seduzir o mais renitente dos convidados. Segue assim, para duas pessoas: esfregam-se grosseiramente com sal duas douradas [fresquinhas e de alto mar, de preferência. Para os menos abonados de cêntimos a peixaria do Contente com as suas douradas de viveiro também serve] previamente despojadas dos volumes abdominais. Não esquecer de fazer uma incisão a meio de cada peixe de forma a facilitar o entranhamento salino. Colocar os peixes num pirex e rodear de batatinhas cortadas aos cubos. Escorrer um fio de azeite pelas douradas e batatas e, de seguida, ungir com tomate pelado. Depois levar ao forno e esperar até as batatas dourarem bem. Enquanto espera e troca uns kisses ou uns piropos, prepare uma saladita de tomate com milho, pitada de sal e sumo de limão. Á mesa, a flor ao lado do prato d@ amad@ ou d@ amig@.

Etiquetas: