<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5676375\x26blogName\x3dD%C3%A6dalus\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://daedalus-pt.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://daedalus-pt.blogspot.com/\x26vt\x3d-8110302918440701225', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

9.9.03

14

A Deus profetizava: "existem catorze palavras que juntas fazem com que qualquer mulher se apaixone por ti." "Não sei em que mitologia se inspira essa fórmula mágica", tergiversa o Bruno, evadindo-se da questão.
Três é o número da santíssima trindade, três os anjos que apareceram a Abraão, três os dias que Jesus e Lázaro permaneceram no sepulcro, três os dias que Jonas passou no abdómen do cetáceo. Se a três adicionarmos quatro, número das estações do ano, dos elementos e dos ciclos da vida humana, obtemos sete, o número de Deus, número místico entre os números místicos. Duas vezes sete. Catorze.
E temos o amor.

p.s. Será que aqui o tema "Deus" é pressentido? Talvez um pequeno exercício para abrir outros caminhos.