<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5676375\x26blogName\x3dD%C3%A6dalus\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://daedalus-pt.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://daedalus-pt.blogspot.com/\x26vt\x3d-8110302918440701225', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

4.3.08

O remoinho

Não suporto olhar-te de frente, cara de cadela mansa. Já não te lembras. Eu próprio não recordava este sucesso até há umas horas atrás. Pelo menos de uma parte importante do que aconteceu. Espera, não me vires já as costas, o dia não foi ainda trocado pela obscuridade impensável. Tardam as horas que perdem o sol. Já não te lembras e eu quero contar-te o que sei. Julgo notar o fogo da curiosidade no teu rosto mas poderá ser apenas um resto de ódio e raiva. O dia demora-se para além do razoável. Até ao fim hás-de ouvir-me contar o que sei. Depois podes desejar-me as boas noites e ir para a cama como se nada tivesse acontecido.

Etiquetas: