<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5676375\x26blogName\x3dD%C3%A6dalus\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://daedalus-pt.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://daedalus-pt.blogspot.com/\x26vt\x3d-8110302918440701225', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

31.3.04

Afloat (como se fora Melville)

O Cork deslizava peremptório sobre as águas encrespadas junto ao Cabo Horn, recidivo na vontade indómita de superar aquele promontório desmedido, não-lugar onde o Pacífico e o Atlântico se acariciam voluptuosamente e onde as sereias atraem os marinheiros ao desespero, não poucas vezes para a morte. Thomas Long, o capitão do baleeiro, pressentira-a quando, três dias antes, avistara aquele desconforme grupo de baleias-francas. Não era como Ahab, patologicamente obstinado, mas tinha que fazer o seu trabalho, não mais que suprir o Cork de cetáceos e levá-los de volta a Nantucket. Olhou mais uma vez o cronómetro mas, desta vez, não registou a longitude no diário de bordo. Long sabia bem que o que escrevera durante seis anos ao comando do pequeno baleeiro nunca seria recuperado do fundo do mar. Gritou aos arpoeiros e estes iniciaram a metódica chacina.

They won’t fight back, he thought one last time. He was wrong.