<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5676375\x26blogName\x3dD%C3%A6dalus\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://daedalus-pt.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://daedalus-pt.blogspot.com/\x26vt\x3d-8110302918440701225', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

1.3.05

Post de enjoo

O papa não é mais o ídolo a quem se atam as mãos e se beijam os pés, como declarou Voltaire, antes prefigura o estigma de uma humanidade incómoda, debuxando o retrato daqueles que ocultamos debaixo do tapete: em lares, quartos esconsos, hospitais. Nas orlas embrumadas da vida quotidiana – a vidinha decente, pastoral, de Roth -, move-se o velho, o doente, o pobre, o negro.

Há quem não se contente em conceder o oblívio aos idosos e vai mais longe: priva-os da dignidade, fruindo, em letra redonda, a sua desgraça, a sua terminal obsolescência.

"Uma sociedade que maltrata os seus velhos, ou que não humaniza profundamente a sua relação com eles, é uma sociedade que dá pena e que revela a sua face abjecta."
Francisco J. Viegas, Aviz

“A anciania só tem dignidade quando não se exibe e se apresenta no seu natural. Mesmo sem dentes e a mijar-se.”
Miguel Torga, Diário XVI