<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5676375\x26blogName\x3dD%C3%A6dalus\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://daedalus-pt.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://daedalus-pt.blogspot.com/\x26vt\x3d-8110302918440701225', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

26.6.06

100 anos de paixão: só eu sei porque não fico em casa #24

Com as doridas lágrimas de Ronaldo soltaram-se outras, escorridas pelas mesas de café e salas de família, de raiva e, porque não?, de ódio. Aos 7' de jogo começou uma bem sucedida conspiração laranja cujo intuito passava somente pela destruição física e psicológica de Cristiano Ronaldo. Mais tarde, Deco ceifou um holandês e Figo agrediu outro com uma cabeçada. Estiveram bem. Estiveram muito bem. Como disse Scolari, eles não são Jesus Cristo para oferecerem a outra face. Quem tem legitimidade para criticar um jogador que reage como Figo ou Deco, depois de todas as alarvidades engendradas por uma laranja apodrecida? Talvez os comentadores da treta, os saudosos dos Oliveiras, das Paulas, dos Saltillos e das vitórias morais - os orgulhosos guardiães da moral que, não obstante, vão defendendo a escravatura na China. Apetece perguntar, como o máior dos Gato Fedorento, Quem é que é a besta agora?
Um encómio final a Maniche e a Simão Sabrosa. Ontem alguém dizia que era Maniche e mais 10. É verdade; é, de facto, verdade. Como, aliás, é também Ricardo e mais 10 ou Simão e mais 10. A questão nem é essa. Será antes: onde esteve este magnífico jogador durante a última época? Nem sob o comando de Mourinho, no Chelsea, Maniche jogou de forma tão influente, tão bela, tão perfeita. Finalmente, Simão: Nosso Senhor te leve em bem. A jogar assim, tão deliciosamente bem, é uma pena ver o hobbitt a desperdiçar talento no Benfica.
Adenda: Parabéns ao Sporting: campeão de futsal, campeão de juniores, juvenis e iniciados em futebol de 11.

Etiquetas: